Una News - Responsabilidade com a Notícia - Nosso WhatsApp (73) 99857-0585 Email: unanews@yahoo.com.br
JULIAN-CALCADOS
mercado-uniao-1
espaco-rural-placa-1-1
WhatsApp-Image-2023-07-13-at-11.39.39
escola_coopesul
unafisiombanner-1
CESTAODAECONOMIA
ECOMASTER
clinicavitamed
Cartao-de-visita-para-motorista-particular-simples-preto_20231014_003543_0000
mototaxi-1
GUTIERRE

MENINA DE DOZE ANOS DÁ À LUZ A UM BEBÊ NO HOSPITAL REGIONAL DE EUNÁPOLIS, CUJO PAI É O PADRASTO

  • Jorge Pereira:Jornalista-DRT 0005599/BA - 26/02/2015
                       
Imagem Automática abaixo do botão
Foto: A Gazeta Bahia

Foto: A Gazeta Bahia

Segundo o Site A Gazeta Bahia um padrasto é suspeito de ser o pai do bebê da própria enteada de 12 anos com quem morava em um distrito da cidade de Itapebi, na região sul da Bahia. A menina deu à luz na madrugada desta quarta-feira (25), no Hospital Regional da cidade de Eunápolis, a cerca de 640 quilômetros de Salvador. O setor de serviço social da unidade de saúde informou ao G1 que acionou o conselho tutelar de Itapebi pelo fato de a menina ser menor de idade. Conforme o hospital, o parto foi realizado por volta das 0h, e a jovem teve alta médica pela manhã.

O conselho tutelar de Itapebi informou apenas que recebeu denúncias – não disse de onde partiram – e que está apurando o caso. O padrasto, que não teve nome divulgado, estaria foragido. A mãe da menina, Vânia Silva, também evitou dar detalhes sobre o caso. Sem afirmar diretamente que o bebê da filha seja realmente do padrasto, disse apenas ter se tratado de um “erro”, mas insinuou que a filha tinha um relacionamento com o homem. “Ninguém é perfeito. Todo mundo erra. Ninguém escolhe de quem vai gostar. Eu não atirei pedra nela, por que os outros vão querer atirar?”, questionou, por telefone.

Perguntada se o companheiro iria assumir a paternidade e se estaria mesmo foragido, Vânia afirmou: “Eu me separei, e ele foi viver a vida dele”, disse, antes de encerrar a ligação. De acordo com o serviço social do Hospital de Eunápolis, a mãe contou que chegou a fazer  uma denúncia contra o ex-companheiro, mas depois disse que a filha só teve um relacionamento com o padrasto. Ele não foi localizado para comentar o caso.A reportagem entrou em contato com a delegacia de Polícia Civil das cidades de Itapebi e Eunápolis, que informaram que, até às 17h desta quarta, não haviam registrado o caso.

Compartilhe

Atenção:

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Una News. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS