Una News - Responsabilidade com a Notícia - Nosso WhatsApp (73) 99857-0585 Email: unanews@yahoo.com.br
JULIAN-CALCADOS
mercado-uniao-1
espaco-rural-placa-1-1
WhatsApp-Image-2023-07-13-at-11.39.39
escola_coopesul
unafisiombanner-1
CESTAODAECONOMIA
ECOMASTER
clinicavitamed
Cartao-de-visita-para-motorista-particular-simples-preto_20231014_003543_0000
mototaxi-1
GUTIERRE

SEM DIAGNÓSTICO, RECÉM-NASCIDO MORRE NO HOSPITAL ROBERTO SANTOS

  • Jorge Pereira:Jornalista-DRT 0005599/BA - 23/01/2015
                       
Imagem Automática abaixo do botão

Imagem3

Segundo o Site Bocão News um diagnóstico de conjuntivite viral acabou na morte da recém-nascida, R.J.R, de apenas 28 dias de vida, na emergência pediátrica do Hospital Geral Robertos Santos (HGRS), unidade hospitalar onde nasceu. A mãe da menor encontra-se em estado de choque, impossibilitada de falar.

Em detalhes, Magna De Jesus Silva, tia da bebê, contou que há oito dias os pais Tatiane de Jesus Silva, 24 anos, e Railson Reis Guerra, 20 anos, procuraram um pediatra após a filha ter apresentado infecção no olho. Uma vez atendida, os pais da menor fizeram o tratamento em casa, onde o mesmo não deu resultado.

Sem muita opção, os pais de R.J.R buscou atendimento rápido no Hospital Irmã Dulce, cujo local se negou a atendê-la, já que a criança tinha menos de 30 dias de vida, prazo inicial para atendimento. Encaminhados para o HGRS por voltas das 7h desta quarta-feira (21), a recém-nascida foi diagnosticada com conjuntivite viral, sendo internada e medicada,  vindo a falecer na manhã desta quinta-feira (22) sem um diagnóstico preciso.

“Minha filha entrou com a saúde perfeita, apenas com a tal conjuntivite. Medicaram ela com antibiótico sem descrição, quando um recém-nascido não pode tomar uma droga tão forte. Não vimos nem a cara da médica, muito menos sabemos o nome. Agora eles não falam nada, apenas informaram que ela faleceu e que temos que aguardar a liberação do corpo”, contou o pai Railson.Imagem4

Ainda em declarações, Railson contou que o corpo da bebê será removido para o Instituto Médico Legal, Nina Rodrigues, onde passará por autópsia, chegando então a causa da morte: “Como é que uma criança entra com diagnóstico de conjuntivite viral e sai morta? É bom ressaltar que ela estava em um boxe com mais quatro
crianças, todas juntas, sem saber ao certo o que cada qual tinha”, lembrou , Magna.
Procurada pelo Bocão News, a assessora de comunicação do hospital, Bernadete Farias, disse que a causa da morte da recém-nascida será investigada, e ao sair o resultado dará um parecer a imprensa. A assessoria também divulgou uma nota.
“Na data de hoje (22), fomos comunicados da presença de uma equipe de reportagem desse veículo na Emergência Pediátrica do Hospital Geral Roberto Santos, para ouvir queixa do pai de uma RN (recém-nascida), de iniciais R.J.R., o sr. Railson Reis Guerra.
Alega o sr. Railson que ontem (21), por volta das 13 horas, trouxe o bebê para a Emergência Pediátrica, porque a criança apresentava conjuntivite que teria sido diagnosticada como conjuntivite viral, e ela ficou internada naquela Unidade, acompanhada pela mãe. Hoje (22), pela manhã, o bebê foi a óbito, motivo que levou o pai a chamar a equipe de reportagem.
Informações preliminares obtidas com profissionais médicos da Unidade dão conta de que a RN, possivelmente, apresentava alguma doença de base (algum outro problema de saúde, além da conjuntivite), vez que a mesma expelia sangue pela boca, um indicativo de hemorragia pulmonar. O corpo da criança está sendo encaminhado para o Instituto Médico-Legal Nina Rodrigues para ser autopsiado a fim de se esclarecer a causa mortis. Estamos à disposição para esclarecimentos e/ou informações desejados”.

Compartilhe

Atenção:

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Una News. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS