Una News - Responsabilidade com a Notícia - Nosso WhatsApp (73) 99857-0585 Email: unanews@yahoo.com.br
JULIAN-CALCADOS
mercado-uniao-1
espaco-rural-placa-1-1
WhatsApp-Image-2023-07-13-at-11.39.39
escola_coopesul
unafisiombanner-1
CESTAODAECONOMIA
ECOMASTER
clinicavitamed
Cartao-de-visita-para-motorista-particular-simples-preto_20231014_003543_0000
mototaxi-1
GUTIERRE

Corpos de vítimas de queda de Helicóptero são resgatados em operação conjunta do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar

  • Jorge Pereira:Jornalista-DRT 0005599/BA - 13/01/2024
                       
Imagem Automática abaixo do botão

.

 

 

Foto: Reprodução / Polícia Militar do Estado de São Paulo

Na manhã deste sábado, dia 13, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar realizaram a remoção dos corpos das quatro vítimas que perderam a vida na queda do helicóptero modelo Robinson R44, ocorrida em uma área de mata em Paraibuna, no Vale do Paraíba.

A bordo da aeronave estavam o empresário Raphael Torres, 41 anos, a vendedora de roupas Luciana Marley Rodzewics Santos, 46 anos, a filha desta, Letícia Ayumi Rodzewics Sakumoto, 20 anos, e o piloto Cassiano Tete Teodoro. O processo de remoção teve início no final da sexta-feira, mas o mau tempo forçou uma alteração nos planos iniciais de utilização de helicópteros para a operação.

Helicóptero encontrado em Paraibuna. (Foto: Divulgação / Polícia Militar)

Diante das condições meteorológicas adversas que persistiram, as equipes decidiram acampar na região durante a noite, visando preservar o local e retomar as atividades no início deste sábado. Com a instabilidade persistente, a Polícia Militar informou que o deslocamento dos corpos foi realizado por via terrestre, sendo o destino o Instituto Médico Legal (IML) de São José dos Campos.

Os destroços da aeronave foram localizados na manhã de sexta-feira, por volta das 9h15. O helicóptero havia desaparecido em 31 de dezembro, partindo de São Paulo com destino a Ilhabela, no litoral norte, enfrentando densa neblina na altura da Serra do Mar.

A operação de busca e resgate, que durou 11 dias, mobilizou diversos órgãos, incluindo a Polícia Militar, a Força Aérea Brasileira (FAB), o Exército e a Polícia Civil, além de equipes particulares contratadas pelas famílias das vítimas. Devido à localização em área de mata densa, os militares precisaram utilizar técnicas de rapel para acessar o ponto. Vale ressaltar que o helicóptero não estava equipado com caixa preta ou dispositivo equivalente que armazenasse informações de voo, o que dificulta a investigação do acidente.

 

 

Compartilhe

Atenção:

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Una News. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS