Una News - Responsabilidade com a Notícia - Nosso WhatsApp (73) 99857-0585 Email: unanews@yahoo.com.br
JULIAN-CALCADOS
mercado-uniao-1
espaco-rural-placa-1-1
WhatsApp-Image-2023-07-13-at-11.39.39
escola_coopesul
unafisiombanner-1
CESTAODAECONOMIA
ECOMASTER
clinicavitamed
Cartao-de-visita-para-motorista-particular-simples-preto_20231014_003543_0000
mototaxi-1
GUTIERRE

COMEÇA A VALER NOVA LEI QUE PUNE MOTORISTA QUE OUVE SOM ALTO

  • Jorge Pereira:Jornalista-DRT 0005599/BA - 22/10/2016
                       
Imagem Automática abaixo do botão
88357

Foto: Ilustrativa

Começou a valer em todo o país a nova lei que pune motorista que abusa do volume do som.

Sabe quando você gosta tanto de uma música que ouvir sozinho é pouco e dá vontade de compartilhar com o mundo?

“Desde os 15 anos eu ouço som alto. Tem que ser com o vidro aberto, senão você não aguenta ficar lá dentro”, afirma o segurança Carlos Araújo.

Mas esse gosto pode custar caro: cinco pontos na carteira, carro apreendido, e multa de R$ 127 até o fim de outubro. E R$ 195 a partir de novembro.

Som alto no carro já era proibido pelo Código Brasileiro de Trânsito. E alto era o volume que ultrapassasse 80 decibéis, medidos a sete metros de distância pelo decibelímetro. Sem ele, não dava para fiscalizar.

“Se percebeu que se tornou inviável a fiscalização, na medida em que nem todos os agentes de fiscalização contavam com decibelímetros”, explicou Elmer Vicenzi, diretor do Denatran.

O pedido para mudar a forma de fiscalizar foi da Polícia Militar de São Paulo. Só na capital, os PMs recebem cerca de cem reclamações de som alto no carro por dia e 600 nos fins de semana.

Agora, o aparelho que eles vão usar é o ouvido. Se o guarda de fora escutar o som de dentro, isso já pode ser considerado perturbação do sossego, e o motorista leva multa. E tanto faz se o carro estiver parado ou em movimento.

Mauricio Januzzi, da OAB de São Paulo, diz que a medida é boa, mas que a falta de parâmetros pode gerar conflitos.

“Tecnicamente eu deixo ao arbítrio da autoridade, então o som alto para mim pode ser uma coisa, para a autoridade pode ser outra, sem um critério objetivo, fazendo com que haja aí possíveis abusos”, diz.

Se tem alguém que vai ficar aliviado com essa mudança, são os vizinhos do Roberto. Ele gastou mais de R$ 20 mil para encher de caixas e já está pensando em tirar tudo: “Vou ficar carregando um negócio que eu não vou poder ouvir? Aí não adianta”.

Alarmes, sirenes e o som de carros de publicidade com autorização para circular estão fora da proibição.*JN

Compartilhe

Atenção:

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Una News. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS