Una News - Responsabilidade com a Notícia - Nosso WhatsApp (73) 99857-0585 Email: unanews@yahoo.com.br
JULIAN-CALCADOS
mercado-uniao-1
espaco-rural-placa-1-1
WhatsApp-Image-2023-07-13-at-11.39.39
escola_coopesul
unafisiombanner-1
CESTAODAECONOMIA
ECOMASTER
clinicavitamed
Cartao-de-visita-para-motorista-particular-simples-preto_20231014_003543_0000
mototaxi-1
GUTIERRE

EBOLA: PAÍSES AFRICANOS DECRETAM ESTADO DE EMERGÊNCIA

  • Jorge Pereira:Jornalista-DRT 0005599/BA - 08/08/2014
                       
Imagem Automática abaixo do botão

Países da África Ocidental afetados pelo ebola estão decretando estado de emergência. O vírus já causou quase mil mortes. A Europa recebeu o primeiro infectado para tratamento. Na Libéria, onde os corpos dos mortos permanecem nas ruas, o presidente Ellen Johnson Sirleaf declarou estado de emergência nacional por pelo menos 90 dias, alegando que medidas extraordinárias são necessárias para garantir a “própria sobrevivência do país”.
No país, barreiras militares estão impedindo centenas de pessoas de deixar a província de Grand Cape Mount, que faz fronteira com Serra Leoa, e a capital Monróvia, devido ao surto. De acordo com a Agência Lusa, o governo da Libéria alega que a medida é para evitar de pessoas contaminadas passem para áreas não contaminadas.
Em Serra Leoa, 800 militares foram deslocados para hospitais e clínicas para ajudar no tratamento dos casos de ebola. O Parlamento deverá reunir-se para ratificar o estado de emergência declarado na semana passada.
Na Nigéria, a preocupação com a doença aumentou, depois da morte de uma freira em Lagos. Foi a segunda morte registrada pelo ebola no país. O país espera receber um medicamento norte-americano, ainda em fase de testes, para impedir a propagação do vírus, mas o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, considerou que ainda é cedo para enviar o remédio e apela para a construção de “uma infraestrutura pública forte”.

Sintomas
O ebola causa febre alta e, nos casos mais graves, hemorragias. É transmitida pelo contato com fluidos corporais e as pessoas que estão próximas aos pacientes são as que apresentam maior risco de contrair a doença. Desde o início do ano, a epidemia causou 932 mortes e mais de 1.700 pessoas estão infectadas na Guiné-Conacri, Libéria, em Serra Leoa e na Nigéria.

Fonte: tvabcd

Compartilhe

Atenção:

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Una News. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS