Una News - Responsabilidade com a Notícia - Nosso WhatsApp (73) 99857-0585 Email: unanews@yahoo.com.br
JULIAN-CALCADOS
mercado-uniao-1
espaco-rural-placa-1-1
WhatsApp-Image-2023-07-13-at-11.39.39
escola_coopesul
unafisiombanner-1
CESTAODAECONOMIA
ECOMASTER
clinicavitamed
Cartao-de-visita-para-motorista-particular-simples-preto_20231014_003543_0000
mototaxi-1
GUTIERRE

MAIS DE 49 MIL PESSOAS DEIXARAM SUAS CASAS NO ES POR CAUSA DAS CHUVAS

  • Jorge Pereira:Jornalista-DRT 0005599/BA - 25/12/2013
                       
Imagem Automática abaixo do botão

Chuva já deixou 14 vítimas no Estado, e a estimativa é que 20 mil quilômetros de estradas tenham sido destruídos e danificados


Do total, cerca de 44,5 mil estão hospedadas na casa de parentes e 5,3 mil em abrigos Foto: Alex Gouvêa / Futura Press
Do total, cerca de 44,5 mil estão hospedadas na casa de parentes e 5,3 mil em abrigos
Foto: Alex Gouvêa / Futura Press
A Defesa Civil do Espírito Santo confirmou que mais de 49 mil pessoas precisaram deixar suas casas devido às chuvas que atingem o Estado nos últimos dias. Do total, cerca de 44,5 mil estão hospedadas na casa de parentes e 5,3 mil em abrigos. O número de mortos chega a 14 até o momento.

A estimativa é que 20 mil quilômetros de estradas tenham sido destruídos e danificados pelos temporais, que atingiram mais fortemente 48 dos 78 municípios do estado. A Defesa Civil alerta para o risco de alagamentos nas regiões de Linhares e Colatina, às margens do Rio Doce – cujo nível de água aumentou. Na região de Serrana, o alerta é para perigo de deslizamentos. Segundo o órgão, as defesas civis municipais estão informadas da situação e preparadas para caso seja necessário fazer evacuação emergencial.
Os locais para a entrega de doações de cestas básicas e água mineral são: o 1º Batalhão da Polícia Militar (PM) em Maruípe, Vitória; o 2º Batalhão da PM em Iolanda, em Nova Venécia; o 4º Batalhão, em Vila Velha; no 9º Batalhão, em Cachoeiro do Itapemirim; o 11º Batalhão, no centro, em Barra de São Francisco; o 12º Batalhão, no bairro José Rodrigues Maciel, em Linhares; e na escola Honório Fraga, em São Silvano, em Colatina.
As orientações da Defesa Civil são para que a população que vive nas áreas de risco vá para um local seguro; fique atenta à movimentações de terra; tenha em mãos o telefone da Defesa Civil no município; evite áreas alagadas, terrenos acidentados, locais em que há buracos, bueiros abertos e fiação elétrica exposta. O órgão alerta que trincas no chão, inclinação de cercas, postes e árvores são indícios de deslizamento – a orientação é para que, nesses casos, o local seja abandonado imediatamente. LEIA MAIS.
fonte:terra

Compartilhe

Atenção:

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Una News. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS