Una News - Responsabilidade com a Notícia - Nosso WhatsApp (73) 99857-0585 Email: unanews@yahoo.com.br
JULIAN-CALCADOS
mercado-uniao-1
espaco-rural-placa-1-1
WhatsApp-Image-2023-07-13-at-11.39.39
escola_coopesul
unafisiombanner-1
CESTAODAECONOMIA
ECOMASTER
clinicavitamed
Cartao-de-visita-para-motorista-particular-simples-preto_20231014_003543_0000
mototaxi-1
GUTIERRE

SINDICALISTAS BAIANAS REAFIRMAM A SUA POSIÇÃO EM RELAÇÃO À CAMPANHA 12 POR 12

  • Jorge Pereira:Jornalista-DRT 0005599/BA - 27/05/2013
                       
    Mulheres sindicalistas aproveitaram o grande momento que foi o 4º Congresso da Força Sindical Bahia, no dia 25 de maio, no Hotel Portobello, em Ondina, Salvador, para reafirmarem a sua posição em relação à Campanha 12 por 12, que trata do trabalho decente para os domésticos e igualam os direitos trabalhistas da categoria aos direitos dos demais trabalhadores.   Esta é uma campanha de âmbito internacional, lançada pela Confederação Sindical Internacional, CSI, para conseguir que 12 países ratifiquem a Convenção 189 da Organização Internacional do Trabalho, a OIT.
    De acordo com Nair Goulart, Vice-Presidente da CSI ,“o Brasil já tem em mãos um decreto legislativo para ratificar a Convenção 189 da OIT.  No artigo 7º desse decreto, estão 11 itens que devem constar no contrato de trabalho que os patrões e empregados terão que firmar por escrito. Esses itens vão orientar a cartilha que o Ministério do Trabalho prepara para esclarecer as mudanças.”.
    De acordo com Maria Auxiliadora, Secretária Nacional de Políticas para as Mulheres da Força Sindical, “as mulheres ainda enfrentam muitos desafios, como a desigualdade salarial, e essa campanha é a prova disso. Precisamos nos unir para debater e encontrar soluções efetivas”.
    Grande participação das mulheres
    Um dos fatos que marcou o 4º Congresso da Força Sindical Bahia foi a grande presença feminina.  Para Flora Brioschi, eleita Secretária de Política para as Mulheres da Central no estado, embora as mulheres tenham aumentado a participação no movimento sindical, são os homens que estão no comando da maioria dos sindicatos e centrais. “Precisamos nos organizar cada vez mais, assumir um papel protagonista nas diretorias,  criando um lastro de discussão importante. Estamos dentro do movimento sindical para construir a política de igualdade de gênero na Central e no Sindicato.”, disse Flora.
    Fonte: Assessoria de Comunicação da Força Sindical Bahia

Compartilhe

Atenção:

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Una News. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS