Una News - Responsabilidade com a Notícia - Nosso WhatsApp (73) 9-9917-3247 Email: unanews@yahoo.com.br

BOLSA FAMÍLIA MOVIMENTA R$ 60 MILHÕES EM ILHÉUS E ITABUNA

  • Jorge Pereira:Jornalista-DRT 0005599/BA - 18/11/2012
                       
Imagem Automática abaixo do botão

Ilhéus e Itabuna
Segundo dados da Portal da Transparência do governo federal, o Bolsa Família movimenta R$ 60 milhões em Ilhéus e Itabuna por ano. O programa vem ajudando a movimentar a economia dos municípios do sul da Bahia, sendo responsável por incremento de mais de R$ 2,7 milhões mensais em Ilhéus.
Até o final do ano devem ser repassados quase R$ 33 milhões para as 21.932 famílias cadastradas. Em Itabuna, a média mensal é de R$ 2,3 milhões para as 19.005 famílias. Em muitos casos o benefício é a única fonte de renda da casa.
“Não consigo emprego. Por isso, o dinheiro do programa Bolsa Família é o que garante quase toda a nossa alimentação”, explica a dona de casa Maria de Lourdes Souza, de Itabuna. Hoje, o novo teto (valor máximo que uma família formada por até 19 pessoas pode receber) é R$ 1.332.
Mas, no geral, o valor médio pago por família inscrita no programa é de R$ 237 mensais. O valor mínimo é de R$ 70. “Tem gente dizendo que é uma esmola, mas vejo como uma ajuda para minha família”, diz Maristela Santos de Souza, de Ilhéus.
A dona de casa conta que usa o dinheiro para comprar roupas, calçados e comida. “É um dinheirinho certo. É uma motivação para as crianças irem para a escola. Sempre explicamos que eles não podem faltar, não só pelo dinheiro. Eles estudam para conseguir o que eu não consegui”.
Outros locais
Se em Ilhéus e Itabuna o dinheiro ajuda milhares de famílias e tem papel importante na economia, em municípios menores o Bolsa Família é responsável pela maior movimentação no comércio. É o caso de Almadina, São José da Vitória, Barro Preto e Itapitanga.
Também o de Floresta Azul, Santa Luzia, Arataca, Pau Brasil, Itaju do Colônia, Jussari, Aurelino Leal e Firmino Alves. Juntos, esses municípios têm mais 20
mil famílias que recebem cerca de R$ 50 milhões por ano.
Os repasses para os municípios menores da região variam entre R$ 120 mil e R$ 280 mil mensais. Para Barro Preto, por exemplo, são repassados em média R$ 119.875 para 1.131 famílias. Em Almadina são exatamente 1.220 cadastros e repassados mensalmente quase R$ 200 mil.
Em Arataca são 1.888 inscritos que recebem R$ 220 mil todo mês. Em Aurelino Leal são 2.404 beneficiários com R$ 292.375. Em Itapitanga existem 1.481 famílias inscritas e são liberados R$ 170 mil mensais.
Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social e combate à Miséria, o valor dos benefícios pagos varia de acordo com a renda mensal da família, por pessoa, com o número de crianças e adolescentes de até 17 anos, e com o número de gestantes e nutrizes.
O benefício é pago para as famílias consideradas extremamente pobres, com renda mensal de até R$ 70 por pessoa. Mas sempre existem aqueles espertos que
conseguem se cadastrar sem estar enquadrados nesse perfil. Do Aregião
fonte:http://www.otabuleiro.com.br

Compartilhe

Atenção:

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Una News. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS