Una News - Responsabilidade com a Notícia - Nosso WhatsApp (73) 99857-0585 Email: unanews@yahoo.com.br
JULIAN-CALCADOS
mercado-uniao-1
espaco-rural-placa-1-1
WhatsApp-Image-2023-07-13-at-11.39.39
escola_coopesul
unafisiombanner-1
CESTAODAECONOMIA
ECOMASTER
clinicavitamed
Cartao-de-visita-para-motorista-particular-simples-preto_20231014_003543_0000
mototaxi-1
GUTIERRE

PM preso em operação comandou roubo que resultou na morte de ambulante, diz Deic

  • Jorge Pereira:Jornalista-DRT 0005599/BA - 31/05/2011
                       
Imagem Automática abaixo do botão
Ao todo, sete foram detidos nesta terça-feira suspeitos de ataques a caixas eletrônicos
Fernando Gazzaneo, do R7
Grizar Junior/AEGrizar Junior/AE

O delegado Nelson Silveira Guimarães, diretor do Deic (Departamento de Investigação sobre Crime Organizado), afirmou que a quadrilha não era especializada apenas em roubo a caixas eletrônicos.

Um dos PMs presos nesta terça-feira (31) foi apontado pelo Deic (Departamento de Investigação sobre Crime Organizado) como o responsável pela tentativa de roubo que terminou com um ambulante morto na região do Ibirapuera, zona sul da capital, em abril deste ano. A informação foi confirmada pelo diretor do departamento, Nelson Silveira Guimarães.

Segundo Guimarães, o policial é suspeito de ser “o cabeça” de outros crimes na capital. Entre eles, estão uma tentativa de roubo a uma agência do banco Santander, na avenida Cupecê e um assalto a agência dos Correios, ambos na zona sul da capital. O PM também teria articulado um roubo a residência no Bom Retiro, região central da cidade. Nessa ocasião, dois homens foram presos vestindo uniformes da corporação.

A operação, chamada de Caixa Preta, começou há dois meses e meio e já prendeu 26 pessoas no total, sendo sete só nesta terça-feira. Entre elas, há quatro policiais militares, um ex-PM e dois civis. De acordo com o diretor do Deic, a quadrilha não era especializada apenas em roubo a caixas eletrônicos.

Guimarães explicou, durante coletiva de imprensa, que investiga outras três quadrilhas, que atuam na Grande São Paulo e também em Campinas (a 98 km de São Paulo, O diretor do DEIC explicou que esses grupos criminosos não atuam de maneira isolada no Estado.

– Nós já sabemos que essas quatro quadrilhas investigadas pela polícia atuam de forma interligada. Por exemplo, o comandante de uma delas pode ocupar um cargo de subordinado em outra organização criminosa.

Investigação da PM

A Corregedoria da PM e a Polícia Civil investigam 26 policiais. A informação foi confirmada pelo comandante da PM, coronel Álvaro Batista Camilo, na manhã desta terça-feira (31), à Rede Record. No último sábado (28), outros três policiais foram presos por tentar explodir o caixa de uma agência bancária, na avenida Armando Arruda Pereira, no bairro do Jabaquara, zona sul de São Paulo.

Dois entraram pelos fundos e se preparavam para explodir os caixas, quando policiais do GOE (Grupo de Operações Especiais), que passavam pelo local, desconfiaram e entraram no banco.

Um terceiro policial foi preso suspeito de ajudar na ação. Ele estava em serviço, e, segundo a polícia, foi descoberto por causa de uma mensagem via SMS, avisando que o policiamento se aproximava do local em que os caixas seriam explodidos.

Fonte:http://noticias.r7.com

Compartilhe

Atenção:

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Una News. É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ ou direitos de terceiros. Comentários postados que não respeitem os critérios podem ser removidos sem prévia notificação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS