Una News - Responsabilidade com a Notícia - Nosso WhatsApp (73) 9-9872-3086/9-9954-3601 Email: unanews@yahoo.com.br
  • Vídeo depoimento de Lula: “Não solicitei, não recebi, não paguei e não tenho nenhum tríplex”, diz Lula

    • Jorge Pereira - 11/05/2017

    Lula diz que propriedade e reformas de apartamento no Guarujá (SP), que seriam propina da OAS, faz parte de invenção do Ministério Público Federal e atribui a Dona Marisa interesse no negócio.

    Lula

    Depoimento durou quase 5 horas (Foto: Reprodução)

    Lula diz que propriedade e reformas de apartamento no Guarujá (SP), que seriam propina da OAS, faz parte de invenção do Ministério Público Federal e atribui a Dona Marisa interesse no negócio.

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ao juiz federal Sérgio Moro, nesta quarta-feira (10), que chegou a visitar o tríplex no Guarujá (SP), mas que não solicitou nem recebeu o imóvel.

    O ex-presidente admitiu que visitou o apartamento 164-A, do Edifício Solaris, que seria propina do esquema alvo da Operação Lava Jato, paga pela OAS. “A verdade é a seguinte: não solicitei, não recebi, não paguei e não tenho nenhum tríplex”, afirmou Lula, em seu primeiro momento frente a frente com o juiz da Lava Jato, em Curitiba.

    Moro perguntou se Lula tinha desistido do tríplex depois que ele visitou o imóvel. “O senhor decidiu que não ia ficar com esse primeiro tríplex já na primeira visita que o senhor fez em fevereiro de 2014?.”  “Foi isso. Nunca solicitei e nunca recebi apartamento. Imagino que o Ministério Público vai na hora que for falar apresentar as provas. Eles devem ter pelo menos algum documento que prove o direito jurídico de propriedade para dizer que é meu o apartamento.”  A denúncia do Ministério Público Federal sustenta que Lula recebeu R$ 3,7 milhões em benefício próprio – de um valor de R$ 87 milhões de corrupção – da empreiteira OAS, entre 2006 e 2012.

    As acusações contra Lula são relativas ao recebimento de vantagens ilícitas da empreiteira por meio do triplex 164-A no Edifício Solaris, no Guarujá (SP), e ao armazenamento de bens do acervo presidencial, mantido pela Granero de 2011 a 2016. O petista é acusado de lavagem de dinheiro e corrupção. Moro aceitou a denúncia em 20 de setembro de 2016. Fonte: Estadão

    Confira:

    Compartilhe

    NOTÍCIAS RELACIONADAS